terça-feira, 15 de setembro de 2015 • por Thuany Santos


Ciao a tutti! 

Hoje vamos continuar contando sobre nossa maravilhosa estadia na Toscana. No post "Como viajar pela Toscana sem carro" nós contamos como foi a experiência de se hospedar na área rural da região e mesmo sem carro conseguir aproveitar o que ela tem de melhor. 

O nosso esquema durante esses dias foi mais ou menos o seguinte: passear pela manhã pelos campos pela estrada, pegar o ônibus e ir almoçar na cidade mais próxima (Siena, no caso), a tarde fazer programa turista e voltar para ver o pôr do sol no campo. A gente não tinha o objetivo de conhecer várias cidades nessa viagem, até porque, por ser final de intercâmbio, nossa grana estava curta. Queríamos mesmo relaxar e desfrutar da paz que a natureza transmite. Mas se quiséssemos, existem linhas de ônibus entre as cidades da região, e seria possível fazer pequenos  bate-e-volta durante o dia. 

Os dias estavam exageradamente quentes. Insuportavelmente quentes. A temperatura não baixava dos 39º/40º graus e era difícil ficar muito tempo ao ar livre sem sofrer. Como no centro histórico da cidade não tem quase nenhuma área verde, ficava ainda mais abafado. Por isso, fica a dica: se puder escolher a época para viajar pra Itália, escolha fim de primavera. É quando o clima está mais agradável, e os preços ainda não são de alta temporada. 

Andamos por toda a cidade de Siena, conhecemos a Piazza del Campo, onde ocorre o famoso Palio di Siena duas vezes ao ano. O Palio é uma corrida de cavalos que existe desde a idade média e é uma festa muito tradicional na Itália. A praça é enorme, e nos surpreendeu bastante pela sua inclinação. É engraçado que quando ocorre a competição, muitos expectadores ficam no meio da praça, e não apenas ao redor, como em outras competições de cavalos. 


Depois de quase um ano na Itália, estávamos um pouco enjoados de visitar igrejas, hehe. Então, nessa viagem, passamos pelas duas principais igrejas da cidade, o Duomo di Siena e a Basilica di San Domenico, mas não entramos em nenhuma delas. 





No nosso penúltimo dia, conhecemos a Enoteca Italiana, que fica na Fortezza Medicea. Fomos pedir informações a respeito de vinícolas na região e acabamos almoçando no restaurante dali. E que almoço! Pagamos um preço turista (na média de 12 euros o primo piato) mas valeu muitíssimo a pena. Depois do almoço,subimos para ver o que era a Fortezza Medicea e acabamos encontrando uma praça muito convidativa para um cochilinho pós almoço italiano.  




Ah, não podemos esquecer: em um desses passeios por Siena, visitamos o "Orto dei pecci", que é um pedacinho de área rural há alguns passos do centro histórico. Ali tem pequenas hortas, oliveiras e parreiras, uma área de parquinho para crianças, outra de picnic e um restaurante. No dia estava acontecendo uma pequena comemoração e parecia que o restaurante estava aberto exclusivamente para o evento. É um lugar que valeu a pena visitar, a estrada que levava ao orto era muito bonita. 











Um desses dias em Siena, resolvemos fazer um bate-e-volta para San Gimignano e foi uma excelente ideia. O ônibus sai de Siena e leva aproximadamente uma hora até San Gimignano. Existem também ônibus saindo de Firenze, mas não sabemos informar qual é o tempo de viagem. Embora tenhamos mudado de cidade, o ar quente continuava o mesmo. Chegamos na hora do almoço, e saímos a procura de um bom restaurante. A gente sempre procura restaurantes pequenos, porque gostamos de apreciar aquela comida feita por uma nona italiana, a vera cucina italiana. Mas dessa vez a fome falou mais alto e depois de dar algumas voltas e não encontrar nenhum piccolo ristorante, entramos no primeiro que vimos. E essa foi a melhor decisão que poderíamos ter tomado nessa viagem! Comemos a melhor, quer dizer, A MELHOR pasta italiana de toooooooooodo o intercâmbio. Sério, gente. Fico pensando que fomos guiados até San Gimignano só para ter essa experiência gastronômica maravilhosa. O prato que pedimos foi um pesto con pomodoro, e no começo ficamos um pouco receosos: será que dá certo misturar o molho verde de manjericão com um molho de tomates? A resposta: foi a melhor combinação inventada pelo homem. O nome do restaurante: Locanda San Domenico, na Via del Castello, 20. PS: o restaurante tem uma área externa com uma vista de tirar o fôlego. Preferimos passar calor, comendo nessa área externa, debaixo de uma oliveira à area interna com ar condicionado. Acho que fizemos uma boa escolha. 



Depois do almoço estávamos exaustos. Então resolvemos dar uma descansadinha na escadaria em frente ao Duomo di San Gimignano. Nessa escada haviam muitos turistas que aproveitavam pra comer uma pizza tradicional pizza italiana. Fica a dica pra quem estiver com pouco dinheiro: pizzaria na Itália é como carrinho de cachorro-quente no Brasil: tem em qualquer esquina! E com uma frequência muito grande, são gostosas! Logo, essa é uma boa saída para almoços mais econômicos.  

San Gimignano é mais uma daquelas cidades que a graça está em passear pelas ruas do centro histórico e observar os maravilhosos cenários que se formam naturalmente a cada viela. E entre uma rua ou outra, se deparar com um pedacinho do campo, recheado de oliveiras e parreirais deixando os tons de verde ainda mais bonitos. E foi isso que fizemos na cidade. Nada de igrejas ou museus. Curtimos o passeio a pé, subimos até um forte, onde era possível ter uma vista panorâmica incrível e contemplamos a beleza da cidade das mil torres. 
























É isso! A viagem pra Toscana foi a realização de um sonho nosso e foi melhor do que imaginávamos. Só de rever as fotos nossos corações pulam de saudade! Se você também já foi pra lá, conta pra gente! E se não foi, mas pretende e ainda tem alguma dúvida/curiosidade, sinta-se a vontade pra comentar conosco. 

Un bacio a tutti! Arrivederci!









Marcadores: , , , , , , ,


Postado por

Thuany Santos




comentários | compartilhe!



comments powered by Disqus



Ciao a tutti!
Sejam bem vindos ao nosso diário de bordo.
Aqui iremos compartilhar um pouco de nossa vida: rotina, sonhos e viagens. Viajar é o que mais gostamos de fazer juntos e por isso criamos o projeto Pés Viajantes. Para saber mais sobre a gente, clique aqui, e boa viagem!


CATEGORIAS





ARQUIVOS



Pés Viajantes - 2014 ©
Todas as postagens aqui contidas são de autoria da Thuany Santos e Giulliano Zanlorenzi, exceto quando apontado o contrário. As imagens utilizadas são fruto de reproduções, e se você teve seu conteúdo publicado aqui e deseja que seja retirado, entre em contato em doispesviajantes@gmail.com.
Design e codificação por Júlia Duarte.
Ilustração por Alana Prado, Lanillu

From scratch, with ♥
Powered by Blogger.